sábado, 4 de julho de 2009

Os verdadeiros heróis da F1.

Boas pessoal.

Esse post é uma forma de lembrete a todos que acham que Bernie Ecclestone e Max Mosley sõa pessoas importantes na história da F1.

Não se pode negar que Bernie fez a F1 virar um negócio milionário nos dias atuais, porém muito menos autêntico quanto competição.

A verdadeira F1 morreu nos idos anos 80, de lá para cá o negócio foi sobreposto sobre a competição e o fair play.

Quem fez essa categoria grande foram os pilotos e as equipes (incluindo todos que trabalham nelas), e não seus dirigentes.

Para ilustrar um momento heróico, talvéz o mais heróico da F1, David Purley, ao ver que seu colega Roger Williamson se acidentou e ficou preso ao carro em chamas no grande prêmio da Holanda de 1973, em Zandvort, pula do carro e tenta desesperadamente ajudar o amigo. Infelizmente o carro era pesado demais para uma única pessoa conseguir desvirá-lo, isso sem falar do despreparo dos fiscais de pista.



Uma justa homenagem a Purley um verdadeiro herói, assim como Williamson que infelizmente se foi prematuramente.

Um vídeo para todos os dirigentes de todos os esportes entenderem que eles são muito pequenos perto dos verdadeiros heróis.

3 comentários:

L.O. disse...

Somos obrigados a admitir que nesta época o automobilismo (em geral, não somente F1), era igualmente romântico e perigoso, talvez por uma certa falta de profissionalismo, que acho exagerado nos dias atuais.

Claudio disse...

As imagens falam mais que qq palavra. Porém cabe, aqui, aquele velho ditado: "Para que o mau reine, basta a passividade dos bons homens...."
Grande vídeo Carlão...parabéns!!!

Romeu disse...

Pois é, imagens de uma época em que a F-1 não tinha o profissionalismo de hoje em dia.
Nem os autódromomos, nem as equipes, nem as pessoas que trabalhavam com esse esporte, estava preparados para a evolução dos carros de corrida.
A própria televisão que evoluiu muito, hoje tem outra orientação em casos de acidentes.
A morte de R. Williamson foi mostrada para o mundo ao vivo e a cores, assim como o desespero que tomou conta do D. Purley, ao tentar em vão desvirar o carro e salvar o companheiro de pistas.
Foram cenas fortes, que hoje em dia com certeza não iriam para o ar.
Nos anos 70 o indice de mortes na F-1 era elevado, mas os inúmeros acidentes juntamente com a união de pilotos e equipes, fizeram com que a segurança dos pilotos e do publico fossem melhorando a cada ano, hoje se tornando uma pratica esportiva bem mais segura, talvez até com certo exagero.